Seu carrinho 0

Você Não Selecionou
Nenhum Item

Sensor capacitivo

filtros

Produtos encontrados: 17 Resultado da Pesquisa por: em 4 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 17 Resultado da Pesquisa por: em 4 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Sensor Capacitivo 

A área de automação é um setor que vem evoluindo bastante, apoiando-se no desenvolvimento e aprimoramento tecnológico/elétrico e em alguns aparelhos que sustentam essa ideia. Hoje vamos conhecer melhor o sensor capacitivo.  É um aparato tecnológico que se mostrou de grande utilidade para a realidade industrial, que vem ganhando relevância nesse setor, muito pela sua funcionalidade e amplas possibilidades através do seu uso.  Vamos tentar entender hoje o que é um sensor capacitivo, do que ele é composto, como ele funciona, seus mecanismos físicos e químicos, além da sua utilidade no mundo da tecnologia elétrica.

O que é um sensor capacitivo? 

O sensor capacitivo é um dispositivo capaz de responder a um estímulo físico ou químico, de modo a identificar a presença de um objeto sem a necessidade de ter contato direto com ele.   A sua função principal gira em torno de detectar qualquer tipo de massa, qualquer tipo de objeto. Seu funcionamento é baseado na incidência de um campo elétrico produzido pela presença de cargas em sua superfície, compondo, assim, o que chamamos de capacitor (por isso o nome).  Em geral, um sensor capacitivo aumenta sua capacidade quando está diante da presença de algum tipo de massa dielétrica (objeto a ser detectado) entre seus eletrodos. Dessa forma, o circuito elétrico identifica essa variação de capacitância e identifica a presença de um corpo - sólido ou líquido - ali.  Os sensores capacitivos, assim como outros tipos de sensores, podem adquirir diferentes formatos, cilíndricos, faceados, não faceados ou do tipo bloco. A escolha de seu formato se dá, principalmente, de acordo com a necessidade de cada circuito. De modo geral, um sensor capacitivo atua de maneira bem semelhante a um capacitor de placas paralelas, mas funcionando de forma variável proporcionalmente à distância entre o objeto e a superfície de leitura.  

Sensor indutivo x sensor capacitivo 

Por serem equipamentos muito similares, muitas pessoas confundem e não sabem escolher quando usar um e quando usar outro.  Em geral, entende-se que, em determinadas situações, eles são utilizados de maneira a se complementarem.  Isso porque, o sensor capacitivo é de alta resolução e consegue detectar mais objetos de uma vez só, enquanto o sensor indutivo é mais usado quando se quer obter maior alcance e largura de banda.  Os capacitivos, além disso, são mais fáceis de serem montados e habilitados para detectarem objetos de menores diâmetros, mas não é recomendado que sejam usados em locais com muito acúmulo de sujidades e/ou poeira. 

Para que é utilizado? 

Os sensores capacitivos podem apresentar um amplo espectro de aplicações, por poderem atuar desde uma detecção simples de um objeto até a contagem em substituição às chaves fim-de-curso, por exemplo.  Costumam ser bastante usados quando há a necessidade de se atingir uma alta resolução. Dentre essas possibilidades, podemos citar:
  • Medição de espessura
  • Identificação de materiais através de suas propriedades
  • Medição de posicionamento com alta precisão 
  • Testes de uniformidade nas dimensões de materiais
Além disso, por terem muito em si a característica de serem capazes de detectar qualquer tipo de massa, são muito usados na detecção de objetos não metálicos, como plástico, madeira e resinas.  Se tornam ainda mais úteis quando tratamos de sua capacidade de detectar não somente massas sólidas, mas também massas líquidas, o que é um grande diferencial.  Portanto, na hora de adquirir um Sensor Capacitivo , vários fatores precisam ser analisados para que sua compra seja mais assertiva e adequada para sua necessidade diante do uso deste produto. Avalie bem as características de cada um e faça sua escolha!