Seu carrinho 0

Você Não Selecionou
Nenhum Item

Sensor de segurança

filtros

Produtos encontrados: 173 Resultado da Pesquisa por: em 2 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 173 Resultado da Pesquisa por: em 2 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Sensor de Segurança

Sabemos que segurança é e sempre foi uma preocupação em qualquer tipo de instalação ou em qualquer tipo de lugar. Visto isso, entendemos o quão utilizados são os chamados sensores de segurança. Veja mais sobre sensor de segurança aqui. Gerido pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABRAE), o setor de segurança mostrou crescimento exponencial no Brasil em 2018, registrando aumento de 8%.  Os sensores de segurança são peças fundamentais quando se trata de um sistema de alarme, por exemplo. Por isso, vamos entender primeiro o que é, afinal, um sensor de segurança e como é seu mecanismo de funcionamento.  

O que é um sensor de segurança? 

O sensor de segurança é um dispositivo que, através de sua capacidade de detecção de presença de algum objeto ou corpo estranho, auxilia na garantia da segurança daquele sistema.  Para entendermos melhor o mecanismo de funcionamento de um sensor de segurança , precisamos ter em mente que existem inúmeros tipos de sensores dentro dessa ampla gama que é a área de segurança.  Dentre esses tipos, podemos citar:
  • Sensores magnéticos - são instalados em um ponto fixo (normalmente em portas ou janelas) e detectam abertura indevida; não utiliza fios, o que torna sua instalação e manejo bem mais simples; identifica possíveis arrombamentos e invasões. 
  • Sensores de movimento - é o mais comum e mais utilizado atualmente; é capaz de detectar qualquer tipo de movimentação considerada anormal; está, quase sempre, conectado a uma central de comando pronta para responder ao disparo do alarme e tomar as providências necessárias diante do cenário.
  • Sensor perimetral – usados em locais externos mais comumente; emite feixes infravermelhos entre os equipamentos instalados e dispara o alarme quando tais feixes são “interrompidos”
  • Sensor dual – evita o chamado “alarme falso” por sua dupla checagem, uma baseada em calor e a outra em volume. 
  • Detectores de incêndio - emite alerta sonoro a nível local e este, por sua vez, aciona a central de controle; detecta presença de fumaça, na maioria das vezes. 
Como citamos repetidamente, a grande maioria dos sensores de segurança estão conectados a uma central de apoio gerida por uma empresa especializada na área.  Essa central funciona, em geral, 24h e pode ser conectada ao alarme com ou sem auxílio de fios. Os funcionários que atuam ali são treinados e habilitados para terem a maior resolutividade para o seu problema.  De modo geral, um sensor de segurança atua de maneira bastante adaptada ao meio. É fundamental em qualquer tipo de local hoje em dia, pela sua alta capacidade na garantia de segurança, resolução imediata de possíveis problemas e, até mesmo, prevenção por inibição.   

Para que é utilizado? 

Os sensores segurança podem apresentar um amplo espectro de aplicações, mas, em geral, garantem a segurança do sistema em que atua, se mostra um aparelho preventivo.  Seja contra acidentes com fogo ou energia, seja evitando abertura ou fechamento inadequado de portas e janelas, seja indicando presença de alguém indevido em situações de invasões, por exemplo. Por isso, são muito presentes tanto em prédios comerciais, empresariais, públicos ou privados, quanto em estruturas maiores, como shoppings center, aeroportos, hospitais, entre outros.  Sensores de segurança apresentam um excelente custo-benefício, instalação simples, barata, com fácil manejo posterior pelo cliente e alta taxa de eficiência naquilo que se propõe a fazer. Independente de qual seja o caso, é usado como forma de tornar aquele ambiente seguro e funcional. Logo, avalie qual tipo de segurança você busca e, em cima disso, escolha o tipo de sensor de segurança mais adequado para o seu caso.